Vacinas para imunização da brucelose

05 de janeiro de 2022

Para a prevenção da doença,são utilizados dois tipos de vacinas, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE):a B19 que é indutora de anticorpos e a RB51 não indutora de anticorpos aglutinantes. Ambas são boas indutoras de imunidade celular.

Vacina B19: no Brasil exceto em alguns estados, a vacina é obrigatória para bezerras com idade entre 3 e 8 meses.Vacina RB51: É aplicadaem fêmeas com idade maior que 8 meses até em idade já adulta.

Para induzir imunidade ou proteção contra a doença e diminuir a prevalência da brucelose bovina e bubalina. Quanto maior for o número de fêmeas vacinadas, maior será a imunidade do rebanho, menor o número de animais suscetíveis e menor a possibilidade de difusão da doença. Por isso a obrigatoriedade da vacinação das fêmeas do lote.

Para gerar uma boa imunização na propriedade como um todo prioriza-se todas as fêmeas acima de 3 a 8 meses com a vacina b19 e marcadas com o último algarismo do ano e acima dos 8 meses utiliza-se a vacina rb51 e marcadas com a marca de V.

A principal forma de introdução da tuberculose em um rebanho é a aquisição de animais infectados e sem testes, sendo a principal porta de entrada do agente é a via respiratória.

Caracteriza-se pelo desenvolvimento progressivo de lesões nodulares denominadas tubérculos, que podem localizar-se em qualquer órgão ou tecido.

Por isso é de suma importância a realização de testes para verificação de animais positivos e negativos, pois quando se tem um animal positivodisseminando a doença no lote fica difícil o controle da doença.

Como se trata de uma zoonose onde passa do animal para o homem ou vice versa, a doença se adquire por meio da ingestão de leite e derivados crus oriundos de vacas infectadas como sua principal caracteriza lesões nodulares em qualquer órgão, mas com mais prevalência nos sistemas respiratórios humanos e dos animais.

O risco é maior para crianças, idosos e pessoas com deficiência imunológica, nas quais ocorrem principalmente as formas extrapulmonares.Animais demonstram a doença com sintomas clássicos de emagrecimento e caquexia dos animais mais afetados.

Para as propriedades que desejam obter o certificado de livres de brucelose e tuberculoseos requisitos são o deter 2 testes negativos no intervalo de 1 ano, ou seja, cada 6 meses, após esses dois testes negativos de todos os bovinos ou bubalinos da propriedade adquire o certificado de livre para as doenças, e seguindo o protocolo de uma vez por ano fazer os testes novamente.

Com intuito de otimizar e fiscalizar todo o processo, o serviço oficial realizarájuntamente com o médico veterinário os diagnósticos por amostragem em propriedades que estão em processo de certificação e as certificadas, e fará um acompanhamento direto dos testes finais que conferem o certificado de propriedade livre.


Imagens


Compartilhe