Mastite: entenda o que é e suas consequências

02 de dezembro de 2021

A mastite ou mamite, consiste na inflamação do tecido da glândula mamaria, esse fato pode ocorrer devido a traumas, lesões ou até mesmo devido a alguma agressão química.

A estimativa das perdas geradas pela mastite pode variar de 10 a 30% da produção leiteira por lactação, alguns fatores como potencial genético, estado nutricional, microrganismo causador, gravidade e duração da infecção podem influenciar no impacto desses prejuízos.

Quais as classificações da mastite?

Essa enfermidade pode se apresentar com diferentes classificações, podendo ser categorizada pelo seu agente causador ou de acordo com seu quadro clinico. Quanto ao agente clinico pode ser classificada em;

Mastite contagiosa: causada por microrganismos que estão presente na glândula mamaria, são infecções persistente sem sintomas graves.

Mastite ambiental: causada por agentes presentes no ambiente, causam infecções mais graves podendo levar a morte dos animais.

Quanto ao quadro clinico podemos classificar em;

Mastite subclínica: não a sinais visíveis na glândula mamaria nem alteração no leite, porém aumenta o número de células somáticas.

Mastite clínica:apresenta inflamação visível com alteração no úbere e na glândula mamaria além das alterações nas características do leite, é uma grande causadora de descarte do leite.

Diagnóstico

O diagnóstico dessa enfermidade depende do tipo de mastite presente, nas mastites clinicas é possível apenas com a observação do aspecto do úbere e do leite, uma ferramenta muito importante no auxilio do diagnóstico é o teste da caneca de fundo preto. Em casos de mastite subclínica apenas na observação não consegue se fazer o diagnóstico sendo preciso usar outros métodos como o teste do CMT (californiamastitistest) ou analise individual de CCS (contagem de células somáticas). Um animal sadio apresenta contagem de células somáticas abaixo ou igual 200.000 CS/ml, valores acima disso indicam algum grau de mastite.

Como escolher o melhor tratamento para mastite?

O tratamento também vai depender do tipo da mastite, nas subclínicas não é recomendado o uso de antibióticos podendo usar anti-inflamatórios e dar suporte para o próprio animal se auto curar. Mastites clinicas dependendo do grau terapia com antibiótico, anti-inflamatório e suporte. Mastites ambientais precisa um cuidado maior com o suporte, usando bastante fluido e anti-inflamatório além da antibioticoterapia. Isso não é receita precisamos avaliar cada caso e sempre consultar o médico veterinário.

É possível prevenir a mastite?

Como qualquer outra enfermidade a melhor forma sempre vai ser a prevenção, precisamos estabelecer rotinas de manejo, se atentando para alguns pontos importantes como; uso de pré e pós diping, regulagem periódica dos equipamentos de ordenha, criar linha de ordenha, terapia de secagem... além desses pontos também existem no mercado algumas vacinas para mastite que podem auxiliar no controle das mesmas, porém é importante salientar que são vários pontos cruciais no controle da mastite e que não vai ser apenas um fator que vai fazer milagre dentro da propriedade, é o conjunto de ações e manejos que vai fazer a diferença.

Para mais informações procure a equipe técnica da agropecuária Stefanello.

 


Imagens


Compartilhe